logo.png
jem-logo.png
medmais.png
logo-pilar.png
Boxter-vetor-11-977x1024.png
buh-camisa.png
hiplan.png
Logo SportBetBRasil (1).png

ARENA INAMAR

Av. Nossa Senhora dos Navegantes,1522

Jardim Inamar - Diadema/SP

DEPARTAMENTO AMADOR

Rua Djalma Barroso da Costa, 154

Jardim Inamar - Diadema/SP

DEPARTAMENTO PROFISSIONAL

Rua Polux, 66

Jardim Inamar - Diadema/SP

SITE OFICIAL

ESPORTE CLUBE ÁGUA SANTA

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2018

Poder de reação do Água Santa chama a atenção do elenco

O Água Santa perdeu os três primeiros jogos do Paulistão, mas agora está há seis partidas consecutivas sem saber o que é derrota. O período de invencibilidade coincide com a chegada do técnico Pintado, que possui duas vitórias e quatro empates à frente da equipe. 

 

Destes seis jogos, em três duelos, o Netuno saiu atrás do placar. Ou seja, em 50% dos confrontos - empates diante do Ituano e da Inter da Limeira, além da vitória sobre o Corinthians, sendo que contra os dois últimos adversários, o Água Santa marcou nos acréscimos do segundo tempo.

 

 Tais números mostram o poder de reação do time, principalmente, quando joga em Diadema.

 

"A reação da equipe e a luta até o final valeram bastante. Somamos mais um ponto em busca do primeiro objetivo nosso (continuar na primeira divisão). Temos um caminho longo e difícil ainda", destacou o técnico Pintado, logo após o empate por 1 a 1 contra a Inter, no último domingo (08 de março), na Arena Inamar. 

 

"A torcida é fundamental.  É um incentivo que a gente sempre vai lembrar e sempre vai agradecer. E a melhor maneira de agradecer é lutar como fizemos até agora. Lutamos até final. Buscamos o resultado até o final. Sair atrás e buscar mais uma vez o placar, mostra que temos força e qualidade. Não desistimos nunca. Isso é o mais importante", concluiu o treinador. 

 

Para o atacante Felipe Azevedo, autor do gol de empate diante da Inter, aos 46 minutos do segundo tempo, Pintado tem injetado ânimo no grupo.

 

"Durante a semana, a gente trabalha muito diversas situações, como a circulação da bola e a transição rápida. Então, quando a gente sai atrás, sempre tem esta força para buscar a reação. Estamos bem fisicamente. Isso ajuda também", avaliou o atleta, que finalizou: "Precisamos prestar atenção neste detalhe e não tomar gol muito cedo. Porque isso dificulta muito. A Inter, por exemplo, fechou-se completamente. São coisas do futebol. O Paulista é um campeonato muito difícil. Agora é focar no próximo compromisso".

 

O Água Santa volta a campo na próxima sexta-feira (13), às 21h30, contra o Bragantino, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança.

Compartilhe
RT
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Instagram ícone social